top of page
Buscar
  • Foto do escritorJorge Carvalho

Lesões na academia: quais são as mais frequentes e como tratar?



As academias são repletas de atividades físicas populares entre brasileiras, desde a musculação até artes marciais, natação e dança. Essas atividades são muito importantes 

para ajudar pessoas a terem uma vida mais saudável, aumentando seu condicionamento físico e resistência corporal.  


Porém, atividades como musculação e lutas, por exemplo, acabam tendo um efeito inverso quando o pratica não realizar os exercícios com a orientação correta. Essas práticas utilizam bastante nossos músculos e articulações e isso pode causar lesões em diversas regiões do corpo, principalmente entre alunos iniciantes.  


E na hora do tratamento e prevenção da lesão, a fisioterapia é uma das principais aliadas. Para entender mais sobre as lesões mais comuns na academia e como a fisioterapia pode ajudar na recuperação, conversamos com o fisioterapeuta Pedro Henrique de Medeiros, da Clinic Advance, que nos ajudou a montar este artigo.


Quais são as lesões mais comuns na academia? 

No geral, existem quatro tipos de lesões mais comuns na academia, confira quais são elas abaixo:


Lesões musculares 

“É muito comum que as lesões na academia sejam de origem muscular ou articular. As lesões musculares acontecem por conta de uma fadiga muito grande, o que em casos mais graves pode culminar em uma distensão ou ruptura muscular”, afirma Pedro. 


De acordo com a pesquisa “Ocorrência e Características de Lesões entre praticantes de musculação”, produzido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e publicada na revisa Saúde e Pesquisa, aponta que a distensão muscular é o tipo de lesão mais frequente na academia. 


Lesões articulares 

“As lesões nas articulações acontecem por fazer exercícios numa angulação errada ou pegando mais peso do que deveria, isso gera uma sobrecarga nas articulações e gera a lesão”, afirma Pedro.


As atividades físicas podem causar danos nas articulações, que não ligamentos que conectam nossos ossos. O esforço excessivo, carga elevada de peso e erro de execução costumam causar lesões mais graves. A pesquisa da UFPR mostra que as articulações de ombro e joelho são as mais afetadas por lesões. 


Lesões na coluna

Os exercícios físicos também podem causar lesões na região da coluna. Muitas pessoas sofrem com dores na região lombar e cervical após um treino de musculação ou luta, por exemplo. Isso é bastante comum, mas pode se agravar com a continuidade das dores sem tratamento. 


As lesões na coluna podem acontecer devido a exercícios feitos de forma errada ou com carga elevada, o que sobrecarga a estrutura esquelética e muscular da região. Esse tipo de lesão pode causar bastante incômodo e gerar problemas mais graves e crônicos como a hérnia de disco no longo prazo. 


Tendinopatia 

As tendinopatias são as lesões nos tendões, sendo bastante comuns em ombros e cotovelos. Os tendões são tecidos que unem nossos músculos e ossos. E quando os tendões sofrem alterações e inflamam, isso resulta em dor e inchaço na área. A pesquisa da UFPR aponta que a tendinopatia é o segundo tipo de lesão mais frequente na academia. 


Como evitar lesões? Como a fisioterapia pode ajudar? 

O primeiro passo para evitar lesões durante atividades físicas em academias é contar com orientação profissional. Peça sempre ajuda e orientação ao professor ou personal para garantir que você está fazendo os exercícios da maneira correta. 


Além disso, outra dica importante é unir os exercícios como uma dieta saudável e balanceada. É fundamental consultar um nutricionista para regular a alimentação, principalmente no pré e no pós-treino. 


Outra dica é contar com a ajuda de um fisioterapeuta para preparar o corpo para as atividades. Isso é importante para adotar uma postura adequada e fazer exercícios de alongamento e mobilidade para facilitar a prática de exercícios de maior intensidade. “


“A fisioterapia ajuda a prevenir lesões porque nós ajudamos os pacientes a ter maior consciência corporal. Então, orientamos desde dicas simples como alongar antes ou depois do treino, tudo de forma individual e personalizada”, explica Pedro. 


“É importante frisar a importância da fisioterapia preventiva para sempre estar com o corpo alinhado e preparado para fazer atividades físicas. O ideal é que as pessoas se consultem com o fisioterapeuta, pelo menos, uma vez por mês para cuidar do corpo”, complementa.

  

O que fazer após a lesão? Quando procurar um fisioterapeuta?

Já falei aqui sobre a importância da fisioterapia preventiva, mas se a pessoa não realiza sessões de fisioterapia com uma periodicidade, o recomendado é que ela procure um fisioterapeuta assim que ela sentir a lesão. Isso é importante para impedir que a lesão se agrave e possa prejudicar ainda mais a sua qualidade de vida”, destaca Pedro. 


Como é feito o tratamento e quais orientações para retornar aos treinos?

“Nós nos preocupamos em fazer uma avaliação do paciente para entender suas necessidades e traçar um plano de tratamento para que ele faça as atividades do seu dia a dia sem nenhum tipo de restrição”, explica Pedro.  


“Trabalhamos com várias condutas, desde exercícios de alongamento e mobilidade até técnicas como a eletroterapia, a quiropraxia, o alinhamento postural, a liberação miofascial. Utilizamos as condutas de acordo com as necessidades e o grau da lesão do paciente. E trabalhando essas questões, o paciente pode retomar os treinos gradualmente”, complementa. 


Quer fazer uma sessão de fisioterapia para evitar lesões? Marque uma avaliação com um de nossos profissionais. Agende sua consulta agora! 




18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page