top of page
Buscar
  • Foto do escritorClinic Advance

Lombalgia: tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

Atualizado: 31 de out. de 2023




Você sabia que nem sempre a sua dor nas costas é um problema simples de resolver? Pois é, o desconforto que muitas pessoas sentem e, por isso, têm suas atividades do dia a dia atrapalhadas, podem ser causadas por diversas complicações. Uma delas é a lombalgia.

Esse nome pode parecer bastante familiar para pessoas com mais de 50 anos. No entanto, não são apenas as pessoas mais velhas que podem sofrer com isso. E, ainda, em alguns casos, muitos passam anos com essa complicação sem ao menos entender os tipos e os tratamentos para lombalgia.


Por isso, elaboramos esse guia completo sobre essa dor lombar, o que a causa e como você pode ter dias melhores mesmo com este problema. Vamos lá?


Mas afinal, o que é a lombalgia?

Ao contrário do que muitos pensam, a lombalgia não é uma doença, e sim, uma dor que ocorre na região lombar. Ela começa na parte inferior das costas e pode irradiar para as pernas e nádegas, sendo distribuída para o nervo ciático.

Muitos também confundem a lombalgia e dor nos rins. Contudo, são problemas bem diferentes, sendo que a lombalgia pode melhor ao longo de 5 ou 6 semanas, enquanto a dor renal exige outros tipos de análises e tratamentos.

Vale lembrar que segundo estudos, em média 65% e 80% da população mundial pode vir a sofrer com a lombalgia ao longo da vida. E, mesmo sendo mais frequente entre pessoas com 45 e 64 anos, a dor lombar pode aparecer em pessoas de todas as idades.


O que causa a lombalgia?

Como a maioria dos problemas na coluna, a lombalgia tem as causas parecidas, como má postura, carregamento de peso excessivo. Esforços repetitivos, obesidade e pequenos traumas também podem implicar nas causas da lombalgia.

Inclusive, algumas profissões podem ser mais predispostas a essa complicação. Arquitetos, costureiras, motoristas e pessoas que passam a maior parte do dia sentadas em geral também entram nesse grupo.


Vale lembrar que, em tempos de pandemia, com o home office se tornando cada vez mais comum, a não utilização de equipamentos ideais para o trabalho em casa podem deixar as dores na lombar mais frequentes.

A lombalgia é patológica?

Outra dúvida bem recorrente em relação a este assunto, diz respeito se a lombalgia é patológica. Quanto a isso, a especialista Caroline Almeida explica, que a dor lombar pode, sim, ser causada por algum problema patológico na estrutura da coluna, como hérnia de disco ou hiperlordose, por exemplo.

Com isso, a lombalgia pode vir a se tornar patológica. No entanto, também importante lembrar que a dor pode surgir por outros motivos. “Há também a lombalgia postural, a lombalgia por tensão na região, por encurtamento da musculatura, ou pelo fato do quadril estar desalinhado”, explica a fisioterapeuta.

Qual a diferença entre a lombalgia aguda e a lombalgia crônica?

Como dissemos anteriormente, apesar de ter um grupo mais predisposto aos sintomas das crises de lombalgia, a dor pode afetar qualquer pessoa. Por isso, essa complicação se difere em dois grandes grupos: a lombalgia aguda e a lombalgia crônica.


A lombalgia aguda é caracterizada por crises esporádicas, geralmente, depois de algum período com algum esforço em excesso. Essas crises podem durante entre 3 e 5 semanas.

Já a lombalgia crônica é caracterizada por crises que podem durar por mais de 12 semanas. Nesses casos, é extremamente necessário a avaliação e o acompanhamento de um especialista da área.


Como é feito o diagnóstico da lombalgia?

E, claro, não é qualquer tipo de dor nessa região que pode ser considerada a complicação. Por isso, o diagnóstico da lombalgia é feito de forma bem analítica e cuidadosa.

A fisioterapeuta explica que são feitas análises sobre o histórico da dor. “É preciso conversar com o paciente e saber como a dor se comportou, para onde irradiou e fazer um exame clínico bem minucioso”.


Além disso, é feita uma avaliação bem detalhista sobre a postura da pessoa e onde há possíveis tensões, conclui a especialista.

Quais os melhores tratamentos para lombalgia?

Exercícios de fortalecimento e de alinhamento também são essenciais para o tratamento da lombalgia.


Quando falamos da lombalgia independente da causa, um dos tratamentos mais recomendados é o alinhamento postural. Isso porque, além de auxiliar na melhora da postura, este tipo de manipulação permite que o quadril não permaneça mais desalinhado, evitando que toda a região seja tensionada.

O alinhamento postural - ou Body Alignhament - é responsável por evitar que o quadril fique mais alto de um lado que o outro, por exemplo, ou então está mais rotacionado para um lado do que para o outro.


Com esse tipo de manipulação, a lombar deixa de ser comprometida, gerando conforto mais rapidamente e de forma mais eficaz. E, além disso, com este tipo de tratamento as tensões causadas pela má postura sejam aliviadas.

Sente dores na lombar e está precisando de tratamento? Marque uma avaliação com um de nossos profissionais. Venha recuperar a sua qualidade de vida com a gente!




649 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Quiro Salus
Quiro Salus
Apr 08, 2021

Parabéns pelo artigo, bem explicado e de fácil compreensão sobre o que é Lombalgia.

Like
bottom of page